terça-feira, junho 01, 2010

Morra

Assassina, devoradora de sonhos!

Realização de devassos sonhos!!

Não te quero mais,

VAZA!

Personagem maldito,

Asqueroso e encardido!!

Sai!

Não te quero,

Nem ronde minha essência,

Nem ronde minha vontade obscura,

O que é daquele homem,

Homem que não pode,

Não comeras...

Te mato!

Antes que você me mate!!

Mesmo que já estas me esfaqueando há anos...

Nojenta...

Sai do meu corpo, da minha mente e da minha volúpia curiosidade!

Nunca mais, se sinta enterrada!!

5 Comentários:

Às sábado, 10 de julho de 2010 22:46:00 BRT , Blogger TH disse...

Recados bem dados por poesia são verdadeiros "tabefes" indiretos. A vítima pode não entender, mas a satisfação do autor já basta. Adorei a força das palavras, Doguinho!
Abração...

 
Às quarta-feira, 14 de julho de 2010 03:18:00 BRT , Anonymous Flávia Magalhães disse...

Forte.

 
Às sábado, 7 de agosto de 2010 04:19:00 BRT , Anonymous Anônimo disse...

Eu gostei. Tem força, vivacidade. Parabéns! Surpreso com esse seu talento. E com muita inveja também. Acho poesia algo sublime. Abs, Eddy

 
Às domingo, 15 de agosto de 2010 20:19:00 BRT , Blogger cristian-monteiro disse...

Adorei, forte, verdadeiro...Palavras que muitas vezes queremos dizer, e nada melhor para expressar isso do que poesias...

 
Às terça-feira, 5 de julho de 2011 15:51:00 BRT , Blogger Victor Grindler disse...

Uma boa poesia sobre o tema do desejo proibido. Gostei.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial