domingo, janeiro 27, 2008

Gruda

Vem,
Vem sem freio,
Gruda em mim,
Não desgruda do meu corpo,
Deixa eu te sentir todinho colado em mim,
Feito tatuagem,
Feito os pelos que contornam sua pele,

Quero sentir seu halito amargo,
É ele mesmo susurrando no meu ouvido...
Falando aquelas besteiras que só você sabe falar,
E só aceito ouvi-las de você.

Me amarra nos seus braços,
Num nó mais forte do que um nó de escoteiro,

Quero você sempre aparata,
E pronto,
Pra mim e ao meu lado

5 Comentários:

Às domingo, 27 de janeiro de 2008 17:53:00 BRST , Blogger David disse...

OLHAAAA! muito bem acabado! boas imagens tambem.... vai fundo e acredite!abçaooo

 
Às terça-feira, 29 de janeiro de 2008 18:35:00 BRST , Anonymous Dmitry disse...

é só esperar e acreditar e vai chegar aquela felicidade... sim

 
Às sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008 03:56:00 BRST , Blogger Meu cantinho 2 disse...

Rô,sorryyyyyyyyyyy !!!!
Só lembrei hj do teu blog,aquele dia estava ocupada e acabei nervosa com um problema,mas estou aqui me redimindo,rs.
Adorei teu poema,ficou D+++ !
Beijos e te amo !!!!!

 
Às terça-feira, 12 de fevereiro de 2008 15:57:00 BRST , Blogger Cass disse...

ahhh.... vou vir aki sempre agora..

e vou colocar seu link lá no meu.

abraços moço...

 
Às quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009 17:49:00 BRST , Blogger Gê Pires disse...

A felicidade tá bem do seu LADO! ;-)

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial